Portal Livramento

Portal Livramento

Resultado da busca pela categoria "política"

Auxílio emergencial negado pode ser contestado pelo App da Caixa

Quinta 04 Jun 2020 - 11h44




Auxílio emergencial negado pode ser contestado pelo App da Caixa

Trabalhadores que tiveram o pedido de Auxílio Emergencial negado, poderão contestar a decisão e realizar uma nova solicitação. É o que determina um acordo judicial firmado pela Advocacia-Geral da União (AGU) com o Ministério Público Federal (MPF). O acordo, firmado o âmbito de uma ação civil pública movida pelo MPF para questionar supostas falhas na utilização do aplicativo do programa, visa aperfeiçoar a análise de pedidos de pagamento do auxílio.

A medida foi anunciada ontem (3) pelo Ministério da Cidadania, que também faz parte do acordo, juntamente com a Caixa Econômica Federal e a Dataprev (empresa pública responsável pelo sistema de cadastro dos usuários).

Agora, além da possibilidade de formulação de um novo pedido, em caso de rejeição, o governo também se comprometeu a substituir a expressão “Dados Inconclusivos” pela opção “Realize Nova Solicitação” nos casos em que o benefício não for efetivamente indeferido; tornar mais claro e apresentar motivação adequada para os atos de indeferimento e atualizar de forma permanente os bancos de dados oficiais, evitando defasagem de informações sobre situação de desemprego.

Pelo acordo, o governo também se comprometeu realizar esforços para divulgar os motivos de negativa das solicitações e a prestar informações complementares sobre o objeto da ação ao MPF e à Defensoria Pública da União em até 72 horas, caso provocados em juízo ou na esfera administrativa.

“O novo acordo também contém uma série de esclarecimentos sobre as medidas já adotadas pelo Governo Federal para solucionar os problemas relatados pelos usuários, como a possibilidade de o cidadão alterar os dados cadastrais, na hipótese de o programa identificar que os dados fornecidos são inconclusivos, e uma maior clareza sobre o fluxo do repasse dos benefícios processados por outros bancos”, informou o ministério.

 

Fonte - Agência Brasil

Suspeito de roubos a bancos e tráfico de drogas é morto em confronto na BA; fuzil e material explosivo foram apreendidos

Quinta 04 Jun 2020 - 09h09




Suspeito de roubos a bancos e tráfico de drogas é morto em confronto na BA; fuzil e material explosivo foram apreendidos

Um homem suspeito de roubos a bancos e tráfico de drogas foi morto em confronto com a polícia na cidade de Conceição do Jacuípe, a cerca de 95 km de Salvador. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA), fuzil e material explosivo foram apreendidos.

O caso aconteceu na noite de terça-feira (2). Equipes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), do CPE, do CPR Leste, do 4° BPM e da PRF foram avisadas sobre a movimentação de uma quadrilha e iniciaram varreduras na BA-084. Um veículo usado foi alcançado, e um dos criminosos entrou em confronto com os policiais.

O suspeito acabou atingido, foi levado para o Hospital Municipal de Conceição do Jacuípe, mas não resistiu aos ferimentos. Com ele, foram apreendidos um fuzil, carregador, munições, 20 artefatos explosivos escondidos em caixas de som, meio quilo de cocaína e R$ 307 em espécie.

A ocorrência foi registrada na 3ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Santo Amaro).

 

Fonte - G1

Petrobras reajusta em 5% preço do gás de cozinha

Quinta 04 Jun 2020 - 08h39




Petrobras reajusta em 5% preço do gás de cozinha

A Petrobras informou que vai reajustar em 5% o preço médio do gás liquefeito de petróleo (GLP) vendido pela companhia às distribuidoras a partir desta quinta-feira (4). Com isso, o preço médio da Petrobras será equivalente a R$ 24,08 por botijão de 13 quilos (kg). No acumulado do ano, a redução é de 13,4%, ou R$ 3,72 por botijão de gás de cozinha de 13 kg.
 
A Petrobras esclarece que igualou desde novembro de 2019, os preços do gás liquefeito de petróleo para os segmentos residencial e industrial/comercial e que o GLP é vendido pela Petrobras a granel. As distribuidoras são as responsáveis pelo envase em diferentes tipos de botijão e, junto com as revendas, são responsáveis pelos preços ao consumidor final.

 

Fonte - EBC

Bahia chega a 290 cidades sem transporte intermunicipal suspenso devido à Covid-19

Quinta 04 Jun 2020 - 08h35




Bahia chega a 290 cidades sem transporte intermunicipal suspenso devido à Covid-19

Mais dez cidades passam a ter o transporte intermunicipal suspenso. Com isso, a Bahia chega a 290 municípios sem o serviço. A medida visa controlar o contágio do novo coronavírus no estado.

Um decreto, publicado nesta quinta-feira (4), acrescenta as seguintes cidades: Almadina e Barro Preto, no sul; Banzaê e Sítio do Quinto, no semiárido; Canarana, no centro norte; Firmino Alves, no médio sudoeste; Licínio de Almeida, no sudoeste; Matina, no oeste; Ouriçangas, no agreste e Sento Sé, no Sertão do São Francisco. Para sair desses municípios, o limite é até a 1h, enquanto que para chegar, até as 9h.

O decreto considera transporte intermunicipal qualquer coletivo intermunicipal, seja público ou privado, rodoviário ou hidroviário, por frete, complementar, alternativo ou por e vans.
 
RETORNO

No mesmo decreto, o governador Rui Costa autoriza o retorno do transporte intermunicipal em Serra Dourada, na Bacia do Rio Corrente, oeste do estado. A justificativa é que no município não ocorre novos casos de Covid-19 há pelo menos 14 dias. O período é considerado para a cura de pacientes com a doença e, por conseguinte, sem possibilidade de transmissão da enfermidade.

 

Fonte - iBahia

Auxílio Emergencial: 5 em cada 10 baianos diz não estar apto a receber benefício

Quinta 04 Jun 2020 - 08h20




Auxílio Emergencial: 5 em cada 10 baianos diz não estar apto a receber benefício

Um média de cinco a cada 10 baianos afirma não estar apto para receber o Auxílio Emergencial do governo federal, no valor de R$ 600, conforme revela levantameto do Instituto Paraná Pesquisas em parceria com o Bahia Notícias.

A Caixa Econômica Federal (CEF) recebeu 106,6 milhões de solicitações de cadastro no aplicativo e no site, de acordo com reportagem da Agência Braisl. Do total de cadastros processados, 59 milhões foram considerados elegíveis e 42,2 milhões inelegíveis.

Os dados da pesquisa mostram que na Bahia 52,7% afirmou não estar apto ao benefício, enquanto número dos que disseram já ter recebido o dinheiro foi de 22,6%.

Uma parcela menor, representada por 12,3% está aguardando para receber o valor, que tem por objetivo ajudar os Microempreendedores Individuais (MEIs) e autônomos durante a crise do novo coronavírus.

As pessoas que tiveram o cadastro recusado somam 6,6%. Outros 5,8% não sabem ou não souberam opinar.

COMO A POPULAÇÃO GASTOU O AUXÍLIO

Os dados indicam que entre os baianos que receberam o auxílio a maior parcela gastou o dinheiro com a compra de comida (60%). Na lista de opções em que os R$ 600 foram empregados aparece em seguida 29,3% que utilizadam a quantia para pagar contas ou dívidas.

O auxílio foi economizado na poupança por 3,6%, e 2,4% pagaram o aluguel. Os gastos com saúde aparecem com 1,6% e "outras citações" 0,4%.

Para a realização desta pesquisa foi utilizada uma amostra de 2.016 habitantes, sendo esta estratificada segundo sexo, faixa etária, grau de escolaridade e nível econômico. O trabalho de levantamento de dados foi feito através de entrevistas pessoais telefônicas com habitantes com 16 anos ou mais em 184 municípios entre os dias 25 e 28 de maio de 2020. O nível de confiança de 95% para uma margem estimada de erro de aproximadamente 2% para os resultados gerais.

 

Fonte - Bahia Notícias

Mega-Sena acumulada em R$ 45 milhões; Façam suas apostas na Loteria Spaço da Sorte

Quarta 03 Jun 2020 - 08h02




Mega-Sena acumulada em R$ 45 milhões; Façam suas apostas na Loteria Spaço da Sorte

A Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira (03) um prêmio estimado em R$ 45 milhões. A seis dezenas do concurso 2.267 serão sorteadas, a partir das 20h (horário de Brasília), no Espaço Loterias Caixa, localizado no Terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo.

As apostas podem ser feitas até as 17h (horário de Brasília), na Loteria Spaço da Sorte O volante, com seis dezenas marcadas, custa R$ 4,50.

 




Mega-Sena acumulada em R$ 45 milhões; Façam suas apostas na Loteria Spaço da Sorte

Em dia de conscientização, médicos alertam sobre obesidade infantil

Quarta 03 Jun 2020 - 07h59




Em dia de conscientização, médicos alertam sobre obesidade infantil

A obesidade infantil já é considerada uma epidemia mundial. Além dos fatores genéticos, responsáveis por 70% das causas da obesidade, há também o estilo de vida da criança. As telas dos smartphones e os vídeogames, aliados à baixa qualidade nutricional dos alimentos consumidos e à falta de exercícios físicos, contribuem para que a obesidade infantil atinja patamares assustadores.
Segundo dados divulgados pela Organização Internacional World Obesity, atualmente cerca de 158 milhões de crianças e adolescentes entre 5 e 19 anos convivem com o excesso de peso, e esse número deve aumentar para 254 milhões em 2030 em todo o mundo.

O Dia da Conscientização Contra a Obesidade Mórbida Infantil, celebrado neste 3 de junho, pretende alertar sobre os riscos da doença e os cuidados necessários para combater esse mal, que afeta milhares de crianças no mundo.

A endocrinologista Lorena Lima ressalta que a família precisa ser o grande aliada para a quebra crescente da obesidade entre as crianças. “Não é proibir, mas colocar limites para ficar na frente da televisão e dos celulares. Programar atividades com a criança que gastem energia, como andar de skate, brincar de pega-pega, o que fazíamos na nossa época de infância”, lembra a especialista, que é endocrinopediatra pela Sociedade Brasileira de Pediatria e doutora pela Universidade de São Paulo.

Outro ponto que a médica enfatiza é a questão alimentar. “Salgadinhos, muito doce, tudo isso é prejudicial. É preciso oferecer frutas, folhas verdes, legumes. É uma troca, nem sempre muito bem vista pela criança, mas que aos poucos faz toda a diferença na qualidade de vida. E muito importante: a família deve dar o exemplo e se comprometer a seguir a mesma alimentação, já que crianças seguem exemplos”, explica a médica.

Quarentena pode ser aliada
Com a pandemia de covid-19, atividade física e alimentação saudável podem até parecer metas impossíveis. Porém, podem ser uma boa oportunidade de criar bons hábitos. “Para muitos pais que estão em home office, esse pode ser um momento ideal para se aproximar da criança e criar hábitos saudáveis e, consequentemente, estreitar o relacionamento de parceria e confiança”, sugere a doutora.

A especialista também dá as seguintes dicas:

- Criança precisa de rotina, inclusive na hora de comer. “Horários estabelecidos para as refeições ajudam a diminuir a chance de escapar e comer aquele salgadinho”.

- Até para beber água é importante ter uma rotina, fique atento a isso. A água pode inibir a vontade de comer. Não beber água, pelo menos, 30 minutos antes das refeições.

- Outra estratégia é não comer doces e salgadinhos direto do pacote. “Coloque em um pote uma quantidade determinada para que não haja exagero!”.

- Comer um alimento de desejo de vez em quando não é o problema, desde que isso não se torne rotina.

- Deixar frutas à disposição e ao alcance da criança é uma ótima dica para incentivar a alimentação saudável.

Pediatras alertam
Com o confinamento, as crianças acabam se exercitando menos e o consumo de produtos industrializados também pode aumentar. Isso poderia nos levar a um número ainda mais elevado de casos de obesidade infantil pós-pandemia, alerta a Sociedade de Pediatria de São Paulo.

O presidente do Departamento de Nutrição da Sociedade de Pediatria de São Paulo, Rubens Feferbaum, concorda que que essa condição é, na verdade, uma oportunidade para pais, cuidadores e ensino escolar a distância de incentivá-las a terem maior contato com os alimentos, visando à formação e manutenção de bons hábitos.

"A criança pode participar do processo de elaboração das refeições, desde a higienização até o preparo final – atividades que podem ser feitas por diferentes faixas etárias, sob a coordenação de um adulto, e que incentivam práticas alimentares mais saudáveis", diz o pediatra.

A Sociedade de Pediatria de São Paulo alerta para o que não deve ser feito na alimentação infantil:

- Obrigar ou forçar a criança a comer, o que pode gerar conflitos.

- Chantagear a criança. Exemplo: “se comer todo o legume, vai ganhar a sobremesa”.

- Substituir o alimento recusado por outro de preferência da criança.

- Desistir de oferecer o alimento após poucas tentativas.

- Substituir a refeição por pães, biscoitos, leite, em caso de inapetência.

- Obrigar o filho a terminar o prato quando ele não quer mais ou não permitir que ele repita algo, quando pede mais.

 

Fonte - EBC

GÁS BATISTA, REVENDEDOR AUTORIZADO NACIONAL GÁS, LANÇA PROMOÇÃO IMPERDÍVEL!

Quarta 03 Jun 2020 - 07h41




GÁS BATISTA, REVENDEDOR AUTORIZADO NACIONAL GÁS, LANÇA PROMOÇÃO IMPERDÍVEL!

Livramento de Nossa Senhora agora conta com o Gás Batista, revendedor autorizado Nacional Gás. O Gás Batista conta com a entrega rápida e com segurança para você e sua familia. Não espere seu gás acabar, ligue já e peça o seu pelos telefones: (77) 99974-3807/ (77) 99108-0760. O Gás Batista acabou de lançar uma promoção imperdível, gás completo por apenas R$ 149,90. O Gás Batista funciona de segunda a domingo das 06 às 22 horas e está localizado na Av. Gonçalo Pereira e Silva, nº 100, no Bairro Estocada e trabalha com entrega no mesmo horário de funcionamento. Agradecemos a preferência!

Caixa promete cadeiras e controle de distância em fila para saque de auxílio emergencial

Quarta 03 Jun 2020 - 07h29




Caixa promete cadeiras e controle de distância em fila para saque de auxílio emergencial

A Caixa Econômica Federal assinou na última quinta (29) um protocolo de intenções no qual se compromete a organizar as filas para o pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 em suas agências e prevê até a concessão de cadeiras e a solicitação do fechamento de ruas para garantir a segurança dos cidadãos.

Desde o início do calendário de pagamento do benefício, longas filas se formaram em frente às agências do banco, o único operador financeiro do auxílio. Além do saque, muita gente buscava agência para ter informações e ajuda para utilizar os aplicativos Caixa Tem e Caixa Auxílio Emergencial.

No acordo firmado com MPT (Ministério Público do Trabalho), MPF (Ministério Público Federal) e Contraf-CUT (Confederação Nacional do Trabalhadores do Ramo Financeiro), o banco promete demarcar lugares dentro e fora das agências para manter o distanciamento entre os clientes e adotar medidas que garantam a proteção contra luz do sol e da chuva durante a permanência nas filas.

Quando houver necessidade, a Caixa deverá acionar as autoridades de trânsito locais para desviar o tráfego -em diversas cidades, as filas acabaram tomando as ruas.

A organização da espera poderá ser feita pela equipe de vigilância das agências, que deverá controlar a entrada de pessoas, de modo que a distância de dois metros entre uma e outra seja conservada. O mesmo valerá para as casas lotéricas e correspondentes bancários.

Todas as agências da Caixa e instituições conveniadas precisarão ter álcool em gel disponível a 100% dos usuários e funcionários.

Para os bancários, a Caixa também se compromete a fornecer máscaras e viseiras de proteção, além de luvas, dependendo da área em que trabalham, e realizar o afastamento imediato de trabalhadores com sintomas de contaminação ou que estejam em grupos de risco.

No documento assinado na semana passada, há ainda o compromisso de revisar o plano de compras de equipamentos de proteção individual para bancários.

A assinatura do protocolo de intenções foi articulada pelo grupo de trabalho Covid-19, do Ministério Público do Trabalho. O coordenador, procurador Alberto Bastos Balazeiro, que também assina o documento, diz que as tentativas de mediação e acordo têm sido a prioridade do grupo de trabalho em meio à pandemia.

Fornecimento de equipamentos de proteção e segurança e implementação de regras de distanciamento para garantir a saúde dos trabalhadores estão entre as queixas mais frequentes recebidas pelos procuradores.

O documento assinado na semana passada tem ainda uma série de esforços que a Caixa promete fazer, como convênios com outras instituições para descentralizar o pagamento e alterações no aplicativo Caixa Tem e nos canais de atendimento virtual para facilitar o acesso, além de articular com prefeituras a divulgação de informações de prevenção a aglomerações.

Para o pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial, a Caixa definiu um calendário para que os trabalhadores possam sacar os R$ 600 -ou R$ 1.200 no caso de mães solteiras. A data depende do mês de nascimento da pessoa.

O auxílio é um benefício provisório liberado pelo governo em meio à pandemia. São três parcelas e, segundo a Caixa, 59 milhões de pessoas entre os 106 milhões que fizeram cadastro foram consideradas elegíveis. Com o agravamento da crise do coronavírus, o governo não descarta prorrogar o pagamento, mas avalia um valor menor.

O prazo para a Caixa comunicar a implantação dos compromissos assinados com os procuradores do MPT e MPF e com a representação dos bancários é de dez dias. Procurada nesta terça pela manhã, a Caixa não respondeu.

 

Fonte - G1

Justiça obriga prefeitura de Paulo Afonso a fornecer merenda escolar ou cestas básicas

Terça 02 Jun 2020 - 11h14




Justiça obriga prefeitura de Paulo Afonso a fornecer merenda escolar ou cestas básicas

O juiz Cláudio Santos Pantoja, da 1ª Vara Cível e de Fazenda Pública de Paulo Afonso, determinou que a prefeitura forneça alimentos para todos os alunos da rede municipal de ensino, sem nenhuma distinção, durante a pandemia do coronavírus. O pedido foi feito pela Defensoria Pública da Bahia em uma ação civil pública, assinada pela defensora pública Bruna Peixoto.

Mesmo com as aulas suspensas, como medida para contenção da curva de transmissão do novo coronavírus, a merenda escolar deve ser oferecida por se tratar de direito fundamental dos alunos conforme diversas decisões judiciais que já orientam o tema neste contexto. A ação foi ajuizada pois a prefeitura não estava ofertando uma solução satisfatória para os estudantes nos dois meses de suspensão das aulas. 

A Secretaria Municipal de Educação vinha oferecendo kits de alimentos apenas para os alunos das creches, crianças de entre quatro e cinco anos e alunos da zona rural da cidade. Assim, a maioria dos estudantes do ensino fundamental seguiam prejudicados e não tinham seus direitos assegurados. Na ação, a Defensoria apontou que enquanto na maior parte das demais cidades do estado os estudantes já estavam recebendo a segunda parcela do benefício, em Paulo Afonso sequer o primeiro kit com alimentos ou vales correspondentes a esta oferta haviam sido entregues.

A Defensoria destacou também que o município já havia recebido as parcelas das verbas do Programa Nacional de Alimentação Escolar, no período de fevereiro a abril, em um total de R$ 317 mil reais. Repasses esses que buscam oferecer recursos suplementares para tratar da alimentação escolar e ações de educação alimentar e nutricional dos estudantes de todas as etapas da educação básica pública.

Segundo a decisão, o repasse dos alimentos deverá ser por cestas básicas ou kits alimentação, entre outras opções, não deve gerar ônus para as famílias e devem ser adotadas medidas para evitar aglomerações e contágio pela Covid-19. A decisão estipulou ainda multa diária no valor de R$ 10 mil reais em caso de descumprimento. 

 

Fonte - BN

Caixa libera saque da 2ª parcela do auxílio para nascidos em março

Terça 02 Jun 2020 - 08h59




Caixa libera saque da 2ª parcela do auxílio para nascidos em março

A Caixa libera hoje (2) as transferências e os saques da segunda parcela do auxílio emergencial para 2,7 milhões de beneficiários nascidos em março.

A liberação do saque e a transferência da poupança social da Caixa para outros bancos está sendo feita de acordo com o mês de nascimento dos beneficiários. Os recursos estão sendo transferidos automaticamente para as contas indicadas.

No último sábado (30), foi liberado o saque e a transferência para os beneficiários nascidos em janeiro. Hoje é a vez dos nascidos em março. Amanhã (3), a liberação será para os nascidos em abril, e assim por diante até o sábado, dia 13 de junho, para os nascidos em dezembro, com exceção do domingo (7).

A transferência dos valores será feita para quem indicou contas para recebimento em outros bancos ou poupança existente na Caixa. Com isso, esses beneficiários poderão procurar as instituições financeiras com quem têm relacionamento, caso queiram sacar.

Segundo a Caixa, mais de 50 bancos participam da operação de pagamento do auxílio emergencial.

Todos os beneficiários do Bolsa Família elegíveis para o auxílio emergencial já receberam o crédito da segunda parcela.

A Caixa reforça que não é preciso madrugar nas filas. Todas as pessoas que chegarem às agências durante o horário de funcionamento, das 8h às 14h, serão atendidas. Elas vão receber senhas e, mesmo com as unidades fechando às 14h, o atendimento continua até o último cliente, informou o banco.

O banco lembra ainda que fechou parceria com cerca de 1.200 prefeituras para reforçar a organização das filas e manter o distanciamento mínimo de dois metros entre as pessoas.

 

Fonte - EBC

Covid-19: Brasil chega a 526,4 mil casos e 29,9 mil mortes

Terça 02 Jun 2020 - 08h37




Covid-19: Brasil chega a 526,4 mil casos e 29,9 mil mortes

O balanço diário divulgado pelo Ministério da Saúde trouxe 12.247 novas pessoas infectadas pela covid-19, totalizando 526.447. O resultado marcou um acréscimo de 2,3% em relação a ontem (31), quando o número de pessoas infectadas estava em 514.200.

A atualização do Ministério da Saúde registrou 623 novas mortes, chegando a 29.937. O resultado representou um aumento de 2,1% em relação a ontem, quando foram contabilizados 29.314 falecimentos por covid-19. Geralmente, os dados são menores aos domingos e segunda, quando há menos alimentação do banco de dados, e maiores na terça-feira, quando há acúmulo de novos dados do fim de semana.

Do total de casos confirmados, 285.430 estão em acompanhamento e 211.080 foram recuperados. Há ainda 4.412 óbitos sendo analisados.

São Paulo se mantém como epicentro da pandemia no país, concentrando o maior número de falecimentos (7.667). O estado é seguido pelo Rio de Janeiro (5.462), Ceará (3.188), Pará (2.925) e Pernambuco (2.875).

Além disso, foram registradas mortes no Amazonas (2.071), Maranhão (976), Bahia (701), Espírito Santo (614), Alagoas (461), Paraíba (370), Rio Grande do Norte (323), Minas Gerais (278), Rio Grande do Sul (232), Amapá (228), Paraná (190), Distrito Federal (171), Piauí (168), Sergipe (166), Acre (161), Rondônia (159), Santa Catarina (146), Goiás (127), Roraima (116), Tocantins (76), Mato Grosso (66) e Mato Grosso do Sul (20).

Já em número de casos confirmados, o ranking tem São Paulo (111.269), Rio de Janeiro (54.530), Ceará (50.504), Amazonas (41.774) e Pará (38.046). Entre as unidades da federação com mais pessoas infectadas estão ainda Maranhão (35.297), Pernambuco (34.900), Bahia (18.898), Espírito Santo (14.069) e Paraíba (13.695).

De acordo com o mapa global da universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos, o Brasil é o segundo colocado em número de casos, atrás apenas dos Estados Unidos (1,8 milhão). O país é o quarto no ranking de mortes em decorrência da covid-19, atrás da Itália (33.475), do Reino Unido (39.127) e dos Estados Unidos (104.812). O Brasil cai nos rankings quando os dados são tomados proporcionalmente a sua população.

 

Fonte - Agência Brasil

Pandemia prejudicou renda de 64% dos baianos; maioria não deixou de pagar contas

Terça 02 Jun 2020 - 08h25




Pandemia prejudicou renda de 64% dos baianos; maioria não deixou de pagar contas

A crise causada pelo novo coronavírus tem impactado diversos setores da sociedade e a vida de pessoas em todo o mundo. Na Bahia, uma média de seis em cada 10 pessoas afirmam que tiveram emprego ou fonte renda prejudicadas por causa da pandemia. O dado foi revelado por um levantamento do Instituto Paraná Pesquisas em parceria com o Bahia Notícias.

O índice daqueles que afirmam que a renda foi afetada de forma negativa pela crise foi de 64%, enquanto os que declararam que a crise não os prejudicou financeiramente foi de 33,9%. Não souberam responder o questionamento 2,1% das pessoas entrevistadas.

Os homens tiveram os empregos e fontes de renda mais afetados pela pandemia na Bahia, de acordo com os dados do levantamento. Entre eles, 66,7% reconheceram que foram prejudicados. Entre as mulheres o índice das que responderam que foram afetadas foi de 61,6%.

Em relação a idade, o índice dos que tiveram o emprego ou a fonte de renda prejudicada por causa do coronavírus foi maior entre as pessoas com idade de 35 a 45 anos e menor entre os idosos com 60 anos ou mais.

BAIANOS NÃO DEIXARAM DE PAGAR CONTAS

Apesar da maioria das pessoas pesquisadas ter afirmado que teve o emprego ou fonte de renda prejudicada pela pandemia do coronavírus na Bahia, a maior parte dos baianos têm conseguido manter em dia o pagamento das contas. Os resultados da pesquisa indicam que 58,2% não deixaram de pagar alguma conta por causa da crise do coronavírus nos últimos dias.

Entre os que deixaram de pagar alguma conta por causa da crise o índice foi de 39,2%. O equivalente a 2,5% não soube responder.

Ao observar o gênero, os dados da pesquisa mostram que as mulheres foram as que menos deixaram de pagar contas, 59,8% responderam "não" ao questionamento, enquanto entre os homens o número foi de 56,4%.

Para a realização desta pesquisa foi utilizada uma amostra de 2.016 habitantes, sendo esta estratificada segundo sexo, faixa etária, grau de escolaridade e nível econômico. O trabalho de levantamento de dados foi feito através de entrevistas pessoais telefônicas com habitantes com 16 anos ou mais em 184 municípios entre os dias 25 e 28 de maio de 2020. O nível de confiança de 95% para uma margem estimada de erro de aproximadamente 2% para os resultados gerais.

 

Fonte - Bahia Notícias

A um mês do prazo, Receita recebe metade das declarações esperadas do Imposto de Renda

Terça 02 Jun 2020 - 08h10




A um mês do prazo, Receita recebe metade das declarações esperadas do Imposto de Renda

A um mês do prazo, metade dos contribuintes ainda não declararam o Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) de 2020. Até as 11h dessa segunda-feira (1º), 16,4 mil declarações foram recebidas pelos sistemas da Receita Federal de um total de 32 milhões que o órgão espera receber.

Em abril, a Receita estendeu prazo de entrega do dia 30 de abril para 30 de junho. A multa para o contribuinte que não fizer a declaração ou entregá-la fora do prazo será de, no mínimo, R$ 165,74. O valor máximo será correspondente a 20% do imposto devido.

O vencimento das cotas também foi prorrogado. A primeira ou única cota vence no dia 30 de junho de 2020, enquanto as demais vencem no último dia útil dos meses subsequentes.

Quem é obrigado a declarar
Deve declarar o IR neste ano quem recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2019. O valor é o mesmo da declaração do IR do ano passado.

Também devem declarar:

Contribuintes que receberam rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil no ano passado;
Quem obteve, em qualquer mês de 2019, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;
Quem teve, em 2019, receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 em atividade rural;
Quem tinha, até 31 de dezembro de 2019, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil;
Quem passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês do ano passado e nessa condição encontrava-se em 31 de dezembro de 2019;
Quem optou pela isenção do imposto incidente em valor obtido na venda de imóveis residenciais cujo produto da venda seja aplicado na aquisição de imóveis residenciais localizados no país, no prazo de 180 dias, contado da celebração do contrato de venda.

 

Fonte - G1